Quais as Causas do Aquecimento Global?

       

            Por estimativas feitas pelo climatologista Richard Linzen do Instituto de Tecnologia de Massachusetts ( MIT ), a cada 1 grau de aquecimento global causado pela emissão de CO2 o vapor de água poderia contribuir com o acréscimo de 0,7ºC. Estudos feitos  pela equipe da cientista Suzan Solomon, da Noaa ( Agência do Governo do EUA, que estuda os oceanos e a atmosfera) demonstram, através de dados obtidos por satélites e por balões meteorológicos, que a quantidade de vapor de água na estratosfera cresceu a partir da década de noventa, sendo responsável por cerca de 30% do aquecimento global naquele período. Em síntese, a água na atmosfera potencializa o efeito do CO2 e amplia o efeito estufa. Pelo fato das nuvens serem brancas,elas refletem a luz solar de volta para o espaço, minimizando o aquecimento do globo terrestre.
            Nuvens situadas até 2km de altitude possuem esse efeito, entretanto, as nuvens posicionadas na alta atmosfera, ou seja, a mais de 6km, por serem frias, possuem efeito inverso, ou seja, favorecem o efeito estufa, pois, retransmitem o calor recebido do Sol para a Terra. Pelo IPCC ( Agência da ONU  que estuda o aquecimento  global) as nuvens podem acrescentar de 0,4 a 2,3ºC à temperatura do Planeta.
            O aumento do CO2 proveniente da queima de combustíveis fósseis contribui para o efeito estufa planetário, e em decorrência acarreta o derretimento de algumas geleiras, que por serem de cor branca refletem os raios solares e auxiliam na regulação térmica do globo. Com o derretimento, a água do mar fica mais quente, a taxa de evaporação sobe e o aumento do vapor de água na atmosfera somado ao efeito do CO2 ampliam o aquecimento global. Quanto mais quente, maior a evaporação. Na forma gasosa, a água possui uma capacidade de reter calor quase tão significativa quanto a do CO2 para o efeito estufa. Se há mais vapor de água na atmosfera, mais calor é retido, os mares ficam mais quentes e o processo de aquecimento é realimentado.
            O Sol é outro fator que se relaciona com as mudanças climáticas. Por apresentar atividades cíclicas com períodos mais e menos intensos a quantidade de radiação que chega à Terra é variável. Alguns cientistas da NASA afirmam que o Sol contribuiu para o aquecimento global durante o século XX com cerca de 0,1 a 0,76ºC. Na primeira década do século XXI a nossa estrela, provedora de toda a vida orgânica do planeta, esteve numa fase de calmaria, entretanto, a NASA prevê que a partir de 2013 a radiação solar deve ser intensificada.
               O cientista Lon Cao da Universidade de Stanford descobriu que as plantas podem piorar o aquecimento global. Ele constatou que a elevação da taxa de CO2 modifica a fisiologia vegetal,pois além de realizarem a fotossíntese, as plantas transpiram e com isso retiram calor do próprio organismo para resfriarem a superfície do Planeta. Porém, quando há excesso de CO2 as plantas transpiram menos. Os cientistas de Stanford afirmam que a redução atual na transpiração das plantas da biosfera responde por 16% do aquecimento global. O excesso de CO2 afeta os estômatos das folhas comprometendo a refrigeração de si mesma e em decorrência do ambiente.

MAURÍCIO TOVAR
MATÉRIA DO JORNAL DIÁRIO DA MANHà
COLUNA  TERRA SUSTENTÁVEL 
http://www.dmdigital.com.br/ .

Nenhum comentário:

Postar um comentário