Da agressão à comunhão com a Terra..



A sobrevivência da humanidade dependerá de uma profunda compreensão da estrutura e função da natureza, pois o futuro da civilização dependerá do modo como a espécie humana se relacionará com Gaia – A Terra. A Ecologia assume um papel especial entre as ciências, porque pode apontar o caminho para  a harmonização do Homo sapiens com a natureza. Ela oferece aos homens os sólidos conceitos obtidos a partir da compreensão da intricada e delicada Teia da Vida
            A espécie humana não pode mais se posicionar como uma espécie isolada e excêntrica em relação aos demais seres vivos da biosfera, ela vive deles. Alguns estudos do impacto exercido pelas atividades antrópicas sobre o meio ambiente fornecem diretrizes para o estabelecimento de sistemas agrícolas auto-sustentáveis, capacitados a suportarem o crescente contingente populacional humano previsto para as próximas décadas
            Em decorrência do desenvolvimento da civilização industrial verificado nos últimos duzentos anos houve um explosivo crescimento da população humana que acabou determinando um enorme impacto ambiental na Terra. Os recursos naturais são esgotáveis e a soma de grande parte dos resíduos originados das atividades humanas vem se acumulando nos ecossistemas e interferindo deleteriamente na reciclagem de matéria feita por bactérias e fungos..
            Resíduos industriais com enorme potencial de intoxicação para a biodiversidade, incluindo a espécie humana, são liberados todos os dias, em quantidades assustadoras na água, no solo e no ar. Certos agentes físicos ou substanciais que se apresentam em elevadas concentrações no meio ambiente são poluentes.Indústrias siderúrgicas, fábricas de cimento e de papel, refinarias e queimadas liberam todos os anos milhões de toneladas de gases tóxicos na atmosfera, entre eles, monóxido de carbono,dióxido de enxofre e dióxido de nitrogênio. O próprio dióxido de carbono, gás essencial para a vida planetária, em excesso se torna tóxico para diversas espécies, inclusive para a espécie humana.
            Tanto o dióxido de enxofre, produzido pela queima de combustíveis como óleo diesel e carvão mineral, como o dióxido de nitrogênio liberado em atividades industriais provocam acentuadamente asma, bronquite e o terrível enfisema pulmonar. Além disso, esses gases ao reagirem com o vapor de água existente na atmosfera formam Ácido Sulfúrico e o Ácido Nítrico, os quais se precipitam junto com a água formando as “chuvas ácidas” que destroem plantações corroem construções e alteram o Ph de rios e lagos causando desequilíbrio na teia alimentar desses ecossistemas.
            Por conta da matriz energética nuclear, catástrofes como a de Chernobyl em 1986 e de Fukushima em março de 2011 no Japão nos convidam a repensar o modelo de progresso e desenvolvimento que queremos.

            Muitos ecólogos admitem que o Planeta Terra seja um gigantesco organismo vivo, que pode, de modo análogo ao nosso organismo, ao sentir-se  drasticamente ameaçado por agentes agressores, acionar seus mecanismos de defesa para sobreviver.

Nenhum comentário:

Postar um comentário